18 de maio de 2011

OS PRINCIPAIS MAPAS TEMÁTICOS


Os mapas temáticos existem em uma variedade considerável. Cada tipo representa melhor algum tipo de dado. A informação no nível do endereço demanda um tipo de mapa temático, enquanto os dados medidos apenas no nível do bairro, distrito ou unidade de recenseamento requer outra abordagem. Na seguinte caracterização dos mapas temáticos há exemplos dos diversos modos com que os mapas temáticos podem ser produzidos:

Os mapas estatísticos utilizam símbolos proporcionais, gráficos de setores circulares ou histogramas para visualizar os aspectos quantitativos dos dados. São colocados símbolos estatísticos em cada subdivisão do mapa, como áreas de patrulha, unidades de recenseamento, bairros ou distritos. Estes mapas podem ser de difícil leitura caso contenham uma grande quantidade de detalhes, especialmente quando são mapeadas muitas subdivisões geográficas e diversas propriedades de informação. Dados nominais como raça das vítimas em gráficos de setores circulares com base nos distritos, podem ser representados em um mapa estatístico.

Os mapas pontuais (de pino) utilizam pontos para representar incidentes individuais ou números específicos, como quando um ponto equivale a cinco incidentes. Um mapa que mostre a localização do tráfico por tipo de droga dominante em cada caso é um exemplo de mapa pontual com dados em escala nominal. Os mapas pontuais são provavelmente os mais utilizados pela polícia, na medida em que mostram a localização dos incidentes de maneira bastante precisa quando se utiliza dados no nível dos endereços. Embora os dados pontuais possam oferecer-nos maior detalhe em termos de onde os eventos ocorrem, podemos necessitar de informação sintética para as áreas, o que é importante em termos de planejamento, gerenciamento, investigação ou políticas.


Os mapas coroplet mostram a distribuição discreta de áreas específicas como áreas de ronda, distritos, regiões, condados ou quarteirões. Os mapas coropet podem ser utilizados com os dados. Podem ser colocados dados (pontuais) dos arrombamentos nos limites dos bairros (dados coroplet) ou em quaisquer áreas que representem a geografia da polícia. Também podemos dar aos mapas coroplet uma aparência tridimensional, transformando cada área em um bloco, sendo sua altura o valor dos dados relevantes.


A isolinha deriva de "iso," prefixo grego para igual, e se refere aos mapas com linhas que unem pontos de mesmo valor. A geografia física está repleta de mapas com isolinhas: isobarras (mesma pressão barométrica), isoetas (mesmo índice pluviométrico), isotermas (mesma temperatura), isobanho (mesma profundidade) e, em uma diferente utilização do prefixo iso, linhas de contorno que unem pontos de mesma elevação. As formas mais comuns utilizam pontos de controle para a determinação de onde serão traçadas as isolinhas.

Os mapas de superfície podem ser conceitualmente considerados como um caso especial de apresentação do tipo isolinha. Estes mapas acrescentam um efeito tridimensional, erguendo uma superfície para os valores dos dados. É colocada sobre o mapa uma grade arbitrária, e conta-se o número de incidentes por célula da grade. Essas contagens formam a base do mapa isoplet, onde é acrescentada uma terceira dimensão, ou dimensão Z (vertical), derivada a partir dos valores da isolinha. O mapa resultante é interpretado como se fosse visto a partir de um ângulo oblíquo de, digamos, 45 graus. (Se fosse visto de cima, como um mapa normal, a superfície desapareceria e o mapa apareceria como um mapa plano de contorno.) Estes mapas de superfície contínua podem exercer um grande impacto visual, mas apresentam uma dupla desvantagem: os valores dos dados são de difícil leitura, e o detalhe por detrás dos dados máximos é perdido.


Os mapas lineares mostram ruas e rodovias, bem como fluxos, através de símbolos lineares como linhas proporcionais em espessura representando os fluxos. Além dos mapas básicos das ruas e rodovias, os mapeadores utilizam mapas lineares com freqüência - sua aplicação mais comum é a investigação mostrando as conexões entre locais.

Bibliografia
 
KEITH, Harrieslivro. Mapeamento da Criminalidade. U.S. Department of Justice, 810 Seventh Street N.W. Washington, DC 20531.

3 comentários:

  1. um mapa que represente o ambiente contruido? tipo cidade e estrada?

    ResponderExcluir
  2. Um mapa que representa favelas e climas é de que tipo?

    ResponderExcluir

Representações Cartográficas

Globo - representação esférica, em escala pequena, dos apectos naturais e artificiais de uma figura planetária, com finalidade ilustrativa.

Mapa - representação plana, em escala pequena, delimitada por acidentes naturais ou políticos-administrativos, destinada a fins temáticos e culturais.

Cartas - representação plana, em escala média ou grande, com desdobramento em folhas articuladas sistematicamente, com limites de folhas constituídos por linhas convencionais, destinada a avaliação de distância e posições detalahadas.

Planta - tipo particular de carta, com área muito limitada e escala grande, com número de detalhes consequentemente maior.

Mosaiso - conjunto de fotos de determinada área, montadas técnica e artisticamente, como se o todo formasse uma só fotografia. Classifica-se como controlado, obtido apartir de fotografia aéreas submetidas a processos em que a imagem resultante corresponde à imagem tonada na foto, não controlado, preparado com o ajuste de detalhes de fotografia adjacentes, sem controle de termo ou correção de fotografia, sem preocupação com a precisão, ou ainda semicontrolado, montado combinando-se as duas características descritas.

Fotocarta - Mosaico controlado, com tratamento cartográfico.

Ortofotocarta - fotografia resultante da transformação de uma foto original, que é um perspectiva central do terreno, em uma projeção ortogonal sobre um plano.

Ortofotomapa - conjunto de várias ortofotocartas adjacentes de uma determinada região.

Fotoíndice - montagem por superposição das fotografias, geralmente em escala reduzida. É a primeira imagem cartográfica da região. É o insumo necessário para controle de qualidade de aerolevantamentos utilizados na produção de cartas de métedo fotogramétrico.

Carta Imagem - imagem referênciada a apartir de pontos identificáveis com coordenadas conhecidas, superposta por reticulado da projeção

Revista Geografia, Conhecimento Prático, n 23, p 54. ed. Escala