29 de março de 2011

LOCALIZAÇÃO DOS HIDRANTES DA ÁREA DE ATUAÇÃO DO 1º GBS

LOCALIZAÇÃO DOS HIDRANTES DA ÁREA DE ATUAÇÃO DO 1º GRUPAMENTO DE BUSCA E SALVAMENTO DE BELÉM - 2007

O 1º GBS ao comando do Sr Alexandre Costa Nascimento - Maj QOBM, tendo como missão “Superar e surpreender, em busca da excelência no atendimento a sociedade!” foi um pioneiro na criação de um mapa temático da localização dos hidrantes. Este trabalho na época possibilitou identificar onde estão instalados os hidrantes e, por conseguinte também nos indicar pontos considerados críticos, em função de sua distribuição.

Este projeto teve por finalidade, através dos conjuntos de tecnologias e técnicas disponíveis para cartografia, elaborar um mapa temático representativo da localização espacial dos hidrantes da área de atuação do 1º Grupamento de Busca e Salvamento.

A metodologia empregada para a confecção do mapa temático iniciou-se com um trabalho de campo envolvendo vários procedimentos, que possibilitou fazer o levantamento dos hidrantes existentes na cidade. Esse levantamento disponibilizou as informações sobre a situação operacional dos hidrantes.

Os procedimentos de avaliação dos hidrantes aconteceram através de uma ficha de avaliação que detalhou a condição física e operacional dos dispositivos. Posteriormente os hidrantes serão georreferenciados com um aparelho de GPS (Sigla em inglês para Sistema de Posicionamento Global).

O mapa da localização dos hidrantes da área de atuação do 1º GBS é uma amostra dos recursos da cartografia, através do conjunto de técnica e tecnologia de coleta, armazenamento, tratamento de informação e análise espacial aplicada em uma determinada área, mas, também como uma tecnologia a serviço da qualidade de vida humana. Portanto, disponibilizando através um mapa temático, informações precisas e essenciais sobre a localização dos hidrantes.

Hoje sabemos que tal trabalho pode ser melhorado através de Sistema de Informações Geográficas, possibilitando também utilizar várias variáveis para análise espacial desta região

Fica postado o primeiro trabalho de mapeamento realizado por este Militar com a participação de todo grupamento e em especial ao Major Nascimento que esta sempre disponível a novas idéias e trabalho que possibilita se “Superar e surpreender, em busca da excelência no atendimento a sociedade!” e ao Ten Cezar oficial motivado e motivado.

1º GRUPAMENTO DE BUSCA E SALVAMENTO - Rodovia Arthur Bernardes, s/nº, complexo Miramar. Bairro de Val de Cans. Fones: 0XX91 3257 22 65 (Comunicação) e 3257 4370 (Comando).


Imagem: Instrução para o CFSD de Castanhal, Sd Leonardo e ao fundo Ten Cezar.


Deixe seu comentário e baixe o mapa em PDF:
http://www.4shared.com/document/XDrK7iFg/Mapa_rea_1_GBS_A1-GBS__1_.html

Visite o 1º GBS



23 de março de 2011

OS HIDRANTES DE BELÉM!


Os tanques das viaturas do Corpo de Bombeiros são esvaziados na ocorrência de incêndio e na hora de usar o hidrante para encher os carros tanques não há água, vazão ou estão danificados.

Normalmente quem passa pelas ruas dificilmente observa ou mesmo se preocupa quanto à existência e o funcionamento dos hidrantes. Mas esses equipamentos são fundamentais no combate a incêndios.

http://www.clubedeengenhariadopara.org.br/boletim/CEP_MAR_06_n31.pdf


Dando uma volta pela cidade de Belém é comum, apesar de serem poucos, encontrarmos hidrantes. Contudo, muitos estão com registros quebrados, sem as tampas ou totalmente fora do padrão. Pode-se até ver hidrante soterrado.

Figura 01 - Hidrante soterrado durante a reforma de uma loja - Prox a praça da Republica - 2010

Essa situação dificultar o trabalho do Corpo de Bombeiros no momento da emergência de incêndio. A má preservação dos hidrantes, devido a sua falta de manutenção, tem causado problemas na hora captação de água pelos veículos dos bombeiros.

É fundamental que estes dispositivos estejam funcionando adequadamente, principalmente, as peças de encaixe da mangueira que devem estar em perfeita condição de uso.

Jaime Rosa Oliveira, Capitão BM/PA, Eng. Civil, afirma que “ainda existem os hidrantes realmente danificados, seja no seu registro de abertura e fechamento de passagem d'água, seja nas suas tomadas de água. Infelizmente, a população em geral tem um pouco de culpa estas situações, pois não procura preservar aquele aparelho de forma a colocar dentro deles objetos que obstruem a passagem de água por seu interior, como pedras, tênis velho, garrafas plásticas, etc., além do uso indevido da água usada pelas “flanelinhas”.

Figura 02 -  hidrantes danificados sem caixa de registro de abertura e fechamento de passagem d'água e sem tampas. 1 -  Cidade Velha, 2 -Telegrafo, 3 - Maracangalha, 4 - Guamá, 5 - São Braz, 6 - Fátima.  Fonte: Leonardo (2008)

Quando isso ocorre os bombeiros têm que sair na busca de hidrantes mais próximo do sinistro e quando chegam, encontram um hidrante inoperante.

Figura 03 - Casas de madeira queimadas em um incêndio. Fonte: DIÁRIO DO PARÁ (2010).

As maiores dificuldades encontradas pelas equipes do Corpo de Bombeiros, diz respeito ao número de hidrantes e à falta de carga adequada para uma utilização dos poucos que existem na cidade, (OLIVEIRA, 2006).
Vários Estados já possuem algum tipo de projeto, para os hidrantes urbanos:

Piracicaba terá em breve os 277 hidrantes georreferenciados. O mapeamento facilitará os atendimentos do Corpo de Bombeiros da cidade

 http://infogps.uol.com.br/blog/2010/11/09/piracicaba-tera-hidrantes-georreferenciados-espalhados-pela-cidade/

Assim, podemos concluir que no aspecto de prevenção de incêndios na Rede de distribuição de água estamos muito aquém do ideal. Logo, fica claro e evidente que os hidrantes estão precisando urgentemente de uma reestruturação total.

Contudo, estamos em uma campanha de georeferrênciamento de todos os hidrantes de Belem, para construção de dados geocodificados, permitindo uma análise geográfica sobre as informações dos hidrantes.



22 de março de 2011

HIDRANTES URBANOS NO GOOGLE EARTH

Washington Capital é a primeira cidade que usa o Google Earth para informar o Estado dos Hidrantes Urbanos. É diposnibilizado na rede a situação operacional deste dispositivos. Apesar dos hidrantes urbanos não ser uma preocupação para maioria das pessoas. Acho que esse tipo de informação Pública deve ser facilmente acessível aos cidadãos de todas as Cidades em todo o mundo. O Usos do Sistema de informação geográfica (SIG) é um ferramenta que pode agilizar este trabalaho facilitando a visualização mais Fácil dos dados.

Outro exemplo está na Cidade na Índia, Que lançou um arquivo mostrando Buracos. Podemos pensar na potencialidade deste aplicativo de mapeamento on-line. Na verdade, pode-se até pensar em no lançamento de um aplicativo para iPhone para tornar ainda mais fácil a o relatório e a localização hidrantes.

CODEM disponibiliza dados Cadastro Técnico Multifinalitário – CTM


INFORMAÇÕES SOBRE BELÉM


A CODEM disponibiliza aos cidadãos informações sobre o desenvolvimento de Belém através do Cadastro Técnico Multifinalitário – CTM que é um sistema de dados municipais de natureza alfanumérica e gráfica (mapas e imagens), organizados de maneira a possibilitar a visualização de informações através de mapas temáticos, tabelas e relatórios. Reúne dados básicos, essenciais ao planejamento e acompanhamento da gestão municipal e é também suporte fundamental á realização de estudos, planos, programas e projetos nas áreas acadêmica, pública e privada.

Produtos CTM

Aerofotogrametria
•Mosaico fotográfico digital do Município, cobertura 506 km2 - Esc .1:25.000
•Ortofotos coloridas digitais do Município, cobertura 250 km2 - Esc .1:2.000

Cadastro
•Cadastro Imobiliário de 360.000 imóveis
•Cadastro de logradouros de 8.885
•Cadastro de logradouros e faces de quadra de 37.500
•Cadastro de atividades econômicas de 36.985

Informações coletadas em 1998-2000, com atualização dependente de entrada de processo CODEM-SEFIN

Cartografia
•Rede de Marcos Geodésicos do Município de Belém – (90 VG e 139 RN) - Esc.1:10.000 ;
•Cartografia digital da área urbana e expansão urbana, cobertura 250 km2 - Esc.1:2.000 e 1:5.000;
•Cartografia digital da área urbana e expansão urbana, cobertura 506 km2 - Esc. 1:10.000

Informações coletadas em 1998-2000, com atualização dependente de entrada de processo CODEM-SEFIN

Planta de Valores

•Cartografia digital com a Planta de Valores Genéricos, cobertura 250 km2 - Esc. 1:5.000;
•Cartografia digital da Planta de Valores Genéricos com 38.111 valores - Esc. 1:2.000;
Informações coletadas em 1998-2000, com atualização dependente do índice de correção anual (2003) usado pela SEFIN

Produtos disponíveis para venda:

•LCCU - textos e mapas referentes à Lei Complementar de Controle Urbanístico.
Preço: R$ 45,37
•Evolução Urbana de Belém Mosaicos que comparam três épocas: 1972, 1977 e 1998.
Preço: R$ 32,40
•Cartografia de Belém 1:10.000 - planta cartográfica do Município de Belém, com layers de limites de bairros e distritos.
Preço: R$ 207,00 (DWG/CAD - só de Belém)
R$ 168,54 (Dwf/Browser - só de Belém)
R$ 337,00 (DWG/CAD - RMB)
R$ 168,00 (Dwf/Browser - RMB)
R$ 25,93 (DWG/CAD - um Bairro)
R$ 6,48 (Dwf/Browser - um Bairro)

•Ortofotos de Belém 1998 Contém 270 fotos da área urbana e de expansão urbana para visualização e navegação.
Preço: R$ 32,40
•Mapas Temáticos de Belém - Lotes e Logradouros (Geoprocessamento de dados do CTM-Belém)
Preços: R$ 6,48 (Dwf/Browser - um Bairro)
R$ 25,93 (DWG/CAD - um Bairro)
R$ 155,58 (Dwf/Browser - toda Belém)

•Envelope contendo Dados do Município de Belém
Preço: R$ 19,44



Livro VIÇO VERSADOS - Marcelo Pamplona Baccino

Aviso que nesta quinta-feira 25/03 das 16hs às 19hs no CENTUR um grande amigo, Marcelo Pamplona Baccino, lança seu Livro VIÇO VERSADOS. BACCINO estará sendo entrevistado no programa SEM CENSURA da TV Cultura (canal 02) no dia 24/03 por volta das 15hs.

Marcelo Pamplona Baccino é ex militar do Corpo de Bombeiro e saiu da corporação para se dedicar a vida acadêmica. Nesta quinta feira, colhe mais um fruto de sua jornada!

"Fica aqui a dica de um grande livro de poesia!"



21 de março de 2011

MONITORAMENTO DOS HIDRANTES COM VIGILÂNCIA E CONTROLE - VICON

Permite que sejam armazenadas e atualizadas grandes massas de dados sobre ocorrências ambientais, registrando automaticamente a localização geográfica e a extensão territorial dos eventos e entidades ambientais ocorrentes, juntamente com os registros de outras características alfanuméricas a eles associadas, tais como nomes, números, mapas, textos, fotografias, imagens digitais, filmes, cópias de documentos e vistas panorâmicas, entre outras, para posteriores consultas combinadas de inúmeras formas.

Tive a oportunidade de conhecer este programa, quando da visita do Dr Jorge Xavier da Silva, no Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Pará

Fig. 01 - Prof: Jorge Xavier

19/06/2008 - LAGEOP em Bélem do ParáPalestras com o tema “Geoprocessamento”, foram ministradas para militares do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, no período de 16 a 18 de junho, no auditório do Comando Geral, tendo como palestrante Jorge Xavier, professor do Instituto de Geociências da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ e especialista em Geoprocessamento


As palestras aconteceram, na segunda-feira (16), para alunos oficiais da Escola de Formação de Oficiais - EFO. Na terça-feira (17), foi direcionada para oficiais alunos do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais – CAO e no encerramento, quarta-feira (18), para diretores e chefes de seções. Foram abordados temas como: ambiente, defesa civil, logística, apoio a decisão e aplicação do geoprocessamento. http://www.lageop.ufrj.br/noticias.php?pagina=7

Fig. 02 - Palestra no CBMPA.


Diante da curiosidade  sobre o programa desenvolvir um pequeno trabalho neste sistema. Veja o resultado.

Abrindo imagem da área no programa
Imagem da área carregada
Visualizando a imagem
Consultando o banco de dados
Consultando o banco de dados pelo registro.
Visualizando o hidrantes por registro na imagem
Ampliando para visualização dos hidrantes - Ver-o-peso.
Modo de consulta: Regsitro, Situação, Localização, Vazão e etc...

Janela do atributos dos registros
Janela de registro ampliada

Modo de cadastrador : com foto e dados do cadastrador


Modo de consulta por vazão.



Modo de consulta da imagem do hidrante

Foto do hidrante

Este trabalho apresenta a potencialidade do Sistema de Vigilância e Controle - VICON, o qual possibilita trabalhar de maneira ágil, fácil e rápida em virtude de sua funcionalidade de coleta, armazenamento, tratamento de informação e análise espacial aplicada em uma determinada área, ou seja, é um sistema útil nas avaliações espaciais e nos estudos de fenômenos em áreas pré-determinadas.

 Referência Bibliográfica
FITZ, P.R. Geoprocessamento sem complicação. São Paulo: Oficina do Texto, 2008.

XAVIER, J. S. Geoprocessamento e Análise Ambiental: Aplicações.

SOUSA, K. F. Uso de Geotecnologia no Mapeamento e Localização de Hidrantes de Coluna do Centro de Terezina-PI.
HIDRANTES de coluna. São Paulo: Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, 2004. (Instrução técnica, nº 34/2004).

SAIBA TUDO SOBRE GEOINFORMAÇÃO - LIVROS DO INPE


Trabalha com geoinformação não é tarefa muito fácil. Isso ainda fica mais complicado quando não temos um referêncial teórico de qualidade, que mostre o caminhos e desvende os mistérios deste assunto. deixo postato três livros do INPE que é referência nacional e internacional nas áreas espacial e do ambiente terrestre pela geração de conhecimento e pelo atendimento e antecipação das demandas de desenvolvimento e de qualidade de vida da sociedade brasileira.


LIVRO 1- INTRODUÇÃO A CIÊNCIA DA GEOINFORMAÇÃO

Apêndice - Manual de Referência - LEGAL - nºpag. 21
CAP. 01 – Introdução 5
CAP.02 – Conceitos Básicos em Ciência da Geoinformação - nºpag. 35
CAP.03 – Arquitetura de Sistema de Informação Geográfica - nºpag.12
CAP.04 – Modelagem de Dados Geográficos - nºpag. 78
CAP.05 – Fundamentos Epistemológicos da Ciência da Geoinformação - nºpag. 16
CAP.06 – Cartografia para Geoprocessamento - nºpag.32
CAP.07 – Modelagem Numérica de Terreno - nºpag.36
CAP.08 – Álgebra de Campos e Objetos - nºpag.26
CAP.09 – Inferência Geográfica e Suporte à Decisão - nºpag.49
CAP-10 – Geoprocessamento para Projetos Ambientais - nºpag.36

Baixar: http://www.4shared.com/file/LG02ztvU/Introduo_a_Cincia_da_Geoinform.html



LIVRO 2 – BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS

CAP.01 - Representação computacional de dados geográficos - nºpag.44
CAP.02 - Algoritmos geométricos e relacionamentos topológicos - nºpag.41
CAP.03 - Modelagem conceitual de dados geográficos - nºpag.54
CAP.04 - Modelos espaços-temporais - nºpag.33
CAP.05 - Arquiteturas e linguagens - nºpag.33
CAP.06 - Métodos de acesso para dados espaciais - nºpag.19
CAP.07 - Processamento de consultas e gerência de transações - nºpag.48
CAP.08 - SGBD com extensões espaciais - nºpag.37
CAP.09 - Integração e interoperabilidade entre fontes de dados geográficos - nºpag.36
CAP.10 - Disseminação de dados geográficos na Internet - nºpag.26
CAP.11 - O Open Geospatial Consortium - nºpag.17
CAP.12 - Descrição da TerraLib - nºpag.44
CAP.13 - Tratamento de dados matriciais na TerraLib - nºpag.38
CAP.14 - Desenvolvimento de aplicativos com a TerraLib - nºpag.30

Baixar: http://www.4shared.com/file/x_lelL4k/Banco_de_Dados_Geogrficos.html



LIVRO 03 – ANÁLISE ESPACIAL DE DADOS GEOGRÁFICOS

Apêndice 3
CAP.01 – Análise Espacial e Geoprocessamento - nºpag.26
CAP.02 – Análise Espacial de Eventos - nºpag.15
CAP.03 – Análise Espacial de Superfície - nºpag.37
CAP.04 – Análise Espacial de Superfícies: O Enfoque da Geoestatística por Indicação - nºpag.25
CAP.05 – Análise Espacial de Áreas - nºpag.44
CAP.06 – Modelagem Dinâmica e Geoprocessamento - nºpag.39

Baixar: http://www.4shared.com/file/6q-AUrUt/Anlise_Espacial_de_Dados_Geogr.html

Totais de Páginas - nºpag.1035

11 de março de 2011

PROCEDIMENTOS PARA COMPOSIÇÃO COLORIDA RGB DE IMAGENS NO ERDAS 8.3.1



No menu principal do  Erdas – Ativar o botão  Interpreter e o menu Utilities. Em utilities acionar a opção “Layer Stack...”.




Na caixa do “Layer Selection and Stacking”:  carregar as bandas em Input File (*tif). Insira a primeira banda e selecione a opção All em Layer e clique em Add. Dê o nome e o local do arquivo de saída  em Output File (*.img) (ex: composicao_b321.img) no formato *.img do ERDAS Imagine. Indicar a opção Union  (junção das bandas isoladas) e manter os demais parâmetros.  Confirmar o processo (OK).





Vá em Wiewer Abra a composição no formato *.img do ERDAS Imagine.



Referências Bibliográficas:

ALMIRO, Correa. INTRODUÇÃO AO PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS – PDI.
ADRIANO, Hantequeste. i9geo.com.br/wordpress. acesso em: 02/09/2010
FITZ, Paulo. Geoprocessamento sem Complicação. São Paulo: Oficina do Texto, 2008;
SADECK, Geotecnologia. Sadeckgeo.wordpress.com. acesso em: 03/09/2010

4 de março de 2011

Análise da Distribuição Espacial das Farmácias de Manipulação do Centro de Belém-PA

Rafaela da Penha Paiva dos Santos¹
¹Escola Superior da Amazônia – ESAMAZ, Brasil
Leonardo Sousa dos Santos¹
¹Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – IFPA, Brasil



Resumo: Artigo.

Depois das grandes redes de drogarias, é a vez das farmácias de manipulação. O Brasil já é o maior mercado mundial de farmácias de manipulação. A Distribuição Espacial das Farmácias de Manipulação em Belém é um trabalho importante e imprescindível, pois, Pode-se observar que os estabelecimentos de manipulação estão restritos a um público consumidor específico e que  há mercado e público para a manutenção deste tipo de empreendimento.

Depois das grandes redes de drogarias, é a vez das farmácias de manipulação. Aproveitando um crescimento que já faz do Brasil o maior mercado mundial de medicamentos manipulados, as farmácias de manipulação tornaram-se o novo alvo do mercado´, avalia a farmacêutica Luisa Saldanha, presidente do Grupo Pharmapele.

Análise da Distribuição Espacial das Farmácias de Manipulação em Belém é um trabalho importante e imprescindível, pois, irá proporcionar uma análise espacial que possibilitará termos uma visão diferenciada distribuição atual dos estabelecimentos de comercialização de medicamentos manipulados.

Neste contexto o Sistema de Informação Geográfica (SIG) “é um poderoso conjunto de ferramenta para coleta, armazenamento, recuperação, transformação e visualização de dados espaciais do mundo real para um conjunto de propósitos especiais”. (Burrough; Mc Donnell, (1998). Ou seja, pode-se com o SIG conhecer melhor uma região para uma futura tomada de decisões e ainda proporcionará uma alternativa de alto valor para analisar a distribuição espacial das farmácias de Manipulação de Belém.

O mapeamento das farmácias foi realizado através de um trabalho de campos e consulta em site oficiai (Conselho Regional de Farmácia – CRF-Pa), Catálogo analógico (papel) e digital. Posteriormente transferi-se para as informações para uma base digital (Excel). Belém tem hoje 34 farmácias de manipulação distribuídas em 15 bairros centrais, (tabela 1). Na Tabela 2, é possível observar a quantidade de farmácia por bairros.
 
Figura 1. Mapa Temático da Distribuição das farmácias por bairros.
Fonte: Elaboração própria.

Espera-se que este trabalho possa servi de instrumento de auxilio para futuras análises sobre os vários pontos de estabelecimentos de farmácias de manipulação e ainda auxilie em futuros estudos, planejamentos e tomada de decisão.

Referências Bibliográficas

FITZ, P.R. Geoprocessamento sem complicação. São Paulo: Oficina do Texto, 2008.
GUIMARÃES, L. H. R, Espacialização da Criminalidade no Centro Histórico de Belém: O Uso do geoprocessamento para definição de diretrizes de intervenção. (Trabalho final de graduação apresentado ao curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade da Amazônia – UNAMA), Belém, 2009.
HENRIQUE. A. P, Utilização de um Sistema de Informações Geográficas na Implementação da Lei de Zoneamento de Farmácias e Drogarias. Rio Grande do Norte, sem data.
SANTOS, L. S. Uso de sistema de informação geográfica aplicado ao mapeamento dos hidrantes do centro histórico de Belém-Pa. Belém, 2010.
SOUSA, K. F. Uso de Geotecnologia no Mapeamento e Localização de Hidrantes de Coluna do Centro de Terezina-PI.

Sites Visitados
http://www.guiamais.com.br/busca/farmacias+de+manipulacao-belem-pa
http://telelistas.net/1/24_PA/91000_belem/218/330/99141/farmacias-manipulacao.htm




Representações Cartográficas

Globo - representação esférica, em escala pequena, dos apectos naturais e artificiais de uma figura planetária, com finalidade ilustrativa.

Mapa - representação plana, em escala pequena, delimitada por acidentes naturais ou políticos-administrativos, destinada a fins temáticos e culturais.

Cartas - representação plana, em escala média ou grande, com desdobramento em folhas articuladas sistematicamente, com limites de folhas constituídos por linhas convencionais, destinada a avaliação de distância e posições detalahadas.

Planta - tipo particular de carta, com área muito limitada e escala grande, com número de detalhes consequentemente maior.

Mosaiso - conjunto de fotos de determinada área, montadas técnica e artisticamente, como se o todo formasse uma só fotografia. Classifica-se como controlado, obtido apartir de fotografia aéreas submetidas a processos em que a imagem resultante corresponde à imagem tonada na foto, não controlado, preparado com o ajuste de detalhes de fotografia adjacentes, sem controle de termo ou correção de fotografia, sem preocupação com a precisão, ou ainda semicontrolado, montado combinando-se as duas características descritas.

Fotocarta - Mosaico controlado, com tratamento cartográfico.

Ortofotocarta - fotografia resultante da transformação de uma foto original, que é um perspectiva central do terreno, em uma projeção ortogonal sobre um plano.

Ortofotomapa - conjunto de várias ortofotocartas adjacentes de uma determinada região.

Fotoíndice - montagem por superposição das fotografias, geralmente em escala reduzida. É a primeira imagem cartográfica da região. É o insumo necessário para controle de qualidade de aerolevantamentos utilizados na produção de cartas de métedo fotogramétrico.

Carta Imagem - imagem referênciada a apartir de pontos identificáveis com coordenadas conhecidas, superposta por reticulado da projeção

Revista Geografia, Conhecimento Prático, n 23, p 54. ed. Escala