5 de julho de 2012

População de Belém por Bairros



De acordo com Banco de Dados Agregados (Sidra), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Guamá é o bairro mais populoso de Belém.

Os dados fazem parte das estatísticas do Censo 2010 que pode permiti a investigação da situação vários municípios por bairros. IBGE começa a divulgar a Malha Municipal Digital de Setores Censitários do Censo 2010, uma ferramenta que permite visualizar resultados do Censo 2010 em um mapa digital.

Com um total de 94.610 habitantes, o Guamá é o mais populoso dos bairros de Belém. Pedreira e Marambaia vêm logo atrás, com 69.608 e 66.708 pessoas, respectivamente. Também figuram na lista dos mais populosos os bairros do Tapanã, Marco e Jurunas. Já os menos populosos estão todos localizados na ilha do Mosqueiro; o menos habitado é o Marahu, com apenas 132 habitantes.

Figura: Distribuição da densidade de populacional e distribuição populacional de Belém.

Fonte: Censo, 2010. Elaboração SANTOS, L.S. (2012).

Considerando apenas os bairros de Belém, sem incluir os distritos, o menos populoso é o do Aurá, com 1.827 habitantes.

Dentro das pesquisas que podem ser realizadas pode-se discriminar a população por faixa etária em cada bairro.

De acordo com o censo, o Pará possui 7.576.702 residentes. Considerando o número de habitantes levantado pelo censo, o Estado possui 3.821.37 homens e 3.759.214 mulheres. Ao todo, existem no Estado 2,164 milhões de domicílios particulares permanentes, que são moradias de uma, duas ou no máximo cinco famílias.

As informações por subdistrito/bairro que podem ser acessadas pelo Sistema de Recuperação Automática (Sidra), no endereço http://www.sidra.ibge.gov.br/, mas só estão disponíveis para os municípios que possuem bairros legalmente definidos.


Um comentário:

  1. Não consigo acessar esses dados no sidra vc pode dar mais detalhes de como chegar neles.Pvf

    Att,

    André

    ResponderExcluir

Representações Cartográficas

Globo - representação esférica, em escala pequena, dos apectos naturais e artificiais de uma figura planetária, com finalidade ilustrativa.

Mapa - representação plana, em escala pequena, delimitada por acidentes naturais ou políticos-administrativos, destinada a fins temáticos e culturais.

Cartas - representação plana, em escala média ou grande, com desdobramento em folhas articuladas sistematicamente, com limites de folhas constituídos por linhas convencionais, destinada a avaliação de distância e posições detalahadas.

Planta - tipo particular de carta, com área muito limitada e escala grande, com número de detalhes consequentemente maior.

Mosaiso - conjunto de fotos de determinada área, montadas técnica e artisticamente, como se o todo formasse uma só fotografia. Classifica-se como controlado, obtido apartir de fotografia aéreas submetidas a processos em que a imagem resultante corresponde à imagem tonada na foto, não controlado, preparado com o ajuste de detalhes de fotografia adjacentes, sem controle de termo ou correção de fotografia, sem preocupação com a precisão, ou ainda semicontrolado, montado combinando-se as duas características descritas.

Fotocarta - Mosaico controlado, com tratamento cartográfico.

Ortofotocarta - fotografia resultante da transformação de uma foto original, que é um perspectiva central do terreno, em uma projeção ortogonal sobre um plano.

Ortofotomapa - conjunto de várias ortofotocartas adjacentes de uma determinada região.

Fotoíndice - montagem por superposição das fotografias, geralmente em escala reduzida. É a primeira imagem cartográfica da região. É o insumo necessário para controle de qualidade de aerolevantamentos utilizados na produção de cartas de métedo fotogramétrico.

Carta Imagem - imagem referênciada a apartir de pontos identificáveis com coordenadas conhecidas, superposta por reticulado da projeção

Revista Geografia, Conhecimento Prático, n 23, p 54. ed. Escala