8 de setembro de 2014

I CORRIDA DE ORIENTAÇÃO EM COMEMORAÇÃO AO DIA AMAZÔNIA

 
O Clube de Orientação Coari e Geopará em parceria com organização não governamental (ONG) “No Olhar” realizou a I Corrida de Orientação em comemoração ao Dia da Amazônia no Parque Estadual do Utinga (Peut), gerenciado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). O evento também teve a participação da Marinha do Brasil, representada pelo grupamento de fuzileiros navais de Belém e do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA).
 
 
A Corrida de Orientação é um esporte que surgiu há mais de cem anos nos países nórdicos como Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia. A finalidade era fazer com que o atleta desenvolvesse atividades físicas ao ar livre, mantendo a mente ocupada durante todo o percurso e contribuindo para a Educação Ambiental (Folha do Progresso, 2014).
Os participantes durante o percurso deverão registrar sua passagem por diversos pontos de controle no meio da mata. A definição do percurso a seguir é realizada através da utilização de uma bússola e um mapa em um percurso de quase 2 horas de duração em trilhas ecológicas do Utinga. Os participantes percorreram 1,5 quilômetros entre as trilhas.
Os atletas mirins foram cerca de 40 crianças e adolescentes com idades entre 10 e 12 anos, do Quinto Ano e do Primeiro Ano do Ensino Médio, da Escola Estadual Almirante Renato Guillobel.
 
 
 Apesar de morarem perto, muitas delas não conheciam o parque, uma área de 1.200 hectares (equivalente a 100 campos de futebol), completamente preservada e que abriga os lagos Bolonha e Água Preta que abastecem mais da metade da população de Belém (Agencia Pará, 2014).

O percurso de Orientação teve o objetivo estimular o trabalho em equipe e o raciocínio lógico dos alunos, além do contato com a natureza e a iniciação cartográfica através dos Mapas de Percurso de Orientação confeccionado pelos Clubes de Orientação.
 
 
Neste percurso as crianças vão traçar seu trajeto através de trilhas, elevações, lagos e diversos outros tipos de terrenos do Parque do Utinga e no Dia da Amazônia os novos atletas puderam esta pertinho da natureza através de um esporte que estimula o raciocínio e o trabalho em equipe. Venceu o Percurso quem fizer o percurso no menor tempo.
O presidente do Clube Ariramba, o suboficial da Marinha, João Tenório disse que no esporte de orientação as crianças desenvolvem diversas habilidades. Elas precisam escolher o melhor caminho a seguir para completar o percurso no menor tempo possível e vencer a corrida. “A orientação é a arte de navegar em terras desconhecidas, sempre respeitando a natureza”, disse (Agencia Pará, 2014).
 
 
Segundo Marcos Wilson, um dos coordenadores do evento, o objetivo maior é que os alunos conheçam e cuidem do meio ambiente. “Os alunos têm o contato direto com a natureza e aprendem a cuidar dela, além de serem treinados para usar a bússola e mapa em um percurso de quase duas horas de duração em trilhas ecológicas do Utinga”, informou (Diário Online, 2014).
 
 
 
A estudante Juliane Fernandes, aluna do primeiro ano do ensino médio da Escola Estadual Ramiro Olavo, destacou a importância da atividade para sua vida acadêmica. “Quero ser engenheira ambiental, então, essa oportunidade de poder vivenciar a natureza é essencial para mim”, disse (Agencia Pará, 2014).
“É bastante importante (preservar) porque também somos parte da natureza”, afirmou o estudante João Renato Tavares, 12, que estava ansioso para entrar na mata. O passeio começou com caminhada por uma trilha cheia de surpresas, com direito a uma parada num olho d’água e até a presença de uma cobra cipó que assustou e encantou. Os militares que guiavam o grupo tranquilizaram as crianças explicando que a cobra só comia folhas e não era venenosa (Diário do Pará, 2014).
 
 
Sabrina Vilhena, 11, estava encantada com as árvores, enquanto caminhava pela trilha. Para ela, é importante preservar “porque a floresta morre se a gente jogar lixo”. Samara Melo Oliveira concordou: “É importante porque a gente tem que preservar a natureza pra ela não acabar”. A programação teve ainda rapel e banho de igarapé e teatro de bonecos na trilha dos macacos (Diário do Pará, 2014).

 
Após a realização da Corrida de Orientação, realizou-se palestra sobre meio ambiente, importância da preservação da natureza e preservação do Parque Estadual do Utinga. O Vice Presidente do Clube COARI realizou apuração dos tempos de percurso e definição das duplas vencedoras.

 

Após a apuração fez-se a premiação dos vencedores com medalhas para os primeiros lugares das duplas Masculina, feminina e mista, assim como de todos os participantes.
 
 
O resultado da atividade foi satisfatório considerando o interesse despertado nos alunos que participaram ativamente da dinâmica e houve a solicitação de novos percurso e a realização de um Curso de Corrida de Orientação para os Professores do Colégio Almirante Renato Guillobel.
 
Referências
http://www.diarioonline.com.br/noticia-165338-.html
https://pt-br.facebook.com/ongnoolhar
http://www.agenciapara.com.br/noticia.asp?id_ver=104822
http://www.folhadoprogresso.com.br/ong-realiza-corrida-para-lembrar-dia-da-amazonia/

1 de setembro de 2014

4º EDIÇÃO DO CURSO DE NAVEGAÇÃO TÁTICA DE ASSALTO E RESGATE - NTAR/2014

Nos dias 30 e 31 de agosto realizou-se a 4º Edição do Curso de Navegação Tática de Assalto e Resgate no Município de Benevides pela empresa de Capacitação Recomendada na Intervenção Especiais – C.R.I.S.E - http://www.crisetreinamento.com.br/

Figura 1 - Curso de Navegação Tática de Assalto e Resgate - NTAR 2014.

A área utilizada para curso teórico e prático foi a da Belíssima Reserva das chácara de propriedade do Sr. Rudi Carlos Schunke (R.C. Schunke ME Incorporadora), com 49.490,20 m² e perímetro de 1.048,53m. E segundo Fabrício Araújo, “um verdadeiro playground”. https://www.facebook.com/Reservadachacaras.
 
Figura 2 - Condomínio Reserva das chácaras - Benevides - Pará.

Figura 3 - Pagina da Reserva das Chácaras: https://www.facebook.com/Reservadachacaras
 
O curso teve a participação de vintes alunos de diferentes seguimentos profissionais como: profissionais de segurança patrimonial, Policiais Militares, Exército Brasileiro, Bombeiros militar e do Grupo de Paraense de Airsoft (GPRA).

 Figura 4 - Profissionais de Segurança Pública, Privada e GPRA no NTAR - 2014.
 
No apoio tivemos a participação do Clube de Orientação Geopara (Leonardo Santos) e Coari na pessoa do Sr. João Tenórios, Fabricio Araújo (OTAAM, COARI). Pela empresa Crise Treinamento: Novaes, Rafael, Luis Schunke, Rafael e por fim o apoio da OTAAM (Operação Tática Airsoft da Amazônia) na pessoa do Sr. Luis Beto Vilemberg e por fim a Srª Valéria (logística de alimentação e refém).
 
Figura 5 - Equipe de apoio e combate: Luis Schunke, João Tenórios e Luis Beto Vilemberg.

Figura 6 - Equipe de combate: Leonardo Santos, Luiz Beto Vilemberg, Fabrício Araújo e Novaes .

O curso visa à capacitação do operacional em navegar com mapas topográficos, bússola e GPS, utilizando cartas topográficas em diversas escalas, objetivando a localização e deslocamento para a captura de suspeitos criminosos armados e resgate de reféns.

Figura 7- Dinâmicas do NTAR - 2014.
 

Figura 8 - Dinâmicas do NTAR - 2014.

Também os alunos serão capazes de:


·         Dominar os principais conceitos espaciais e sua representação;
·         Utilizar os recursos cartográficos no apoio a tomadas de decisões;
·         Saber planejar ações com a utilização dos recursos cartográficos;
·         Conhecer, praticar e aplicar as condutas de patrulhas em área de selva;
·         Saber aplicar a Patrulha de Assalto;
·         Saber a aplicar a Patrulha de Reconhecimento;
·         Conhecer as Técnicas de assalto em área de selva;
·         Conhecer as formações utilizadas em área de selva
·         Saber progredir ponto a ponto;
·         Desenvolver a comunicação gestual;
·         Saber utilizar a lanterna em área de selva;

Figura 9 - Instrução de planejamento de patrulha, orientação e navegação para assalto e resgate.

Nesta edição realizou-se também um percurso de orientação de 1Km para os alunos onde ponderam desenvolver de forma prática a navegação e orientação com um mapa especial na escala de 1:5.000 e 1:3.500, com muita riqueza de detalhes, confeccionado pela Geopara consultoria em geotecnologia (Leonardo Santos).
 
Figura 10 - Mapas especiais produzidos pela Geopara geotecnologia para missões do NTAR - 2014.

Outro diferencial nesta edição foi à utilização do armamento de airsoft que é um esporte que simula situações diversas de combate. Para isso são utilizados equipamentos que disparam bolinhas de plástico (bbs) de 6 mm de diâmetro.

São rígidas, não possuindo nenhum tipo de tinta, ou sistema de marcação. Tais equipamentos são réplicas externas de armas de fogo reais, porém, seu mecanismo interno em nada se assemelha com as mesmas, sendo impossível qualquer conversão das armas de airsoft para o uso com munição real (http://www.qgairsoft.com.br). Como esporte funciona: https://www.youtube.com/watch?v=NYtyO0dlvao.
 
Figura 11 - Logomarca do GRPA - Grupo de Paraense de Airsoft.
 
No último dia de curso os alunos realizaram simulados de combate de assalto e resgate de refém e diversos terrenos com, por exemplo, em área de vegetação, campos e outros. As ações de aproximação e confronto em área de selva utilizou-se recurso cartográficos, bússolas e GPS,s através de plotagem de pontos em carta, medidas de distâncias e determinação de azimute e contra azimute e outros.
 
Ao final e empresa C.R.I.S.E Treinamento conferiu ao Sr. Rudi Carlos Schunke o Diploma de Amigo da C.R.I.S.E pela assinalada cooperação prestada a esta organização de capacitação tática.
 
Figura 12 - Modelo de Diploma Amigo da C.R.I.S.E.
 
Figura 13 - Finalização do Curso de Navegação Tática de Assalto e Resgate - NTAR 2014.

Representações Cartográficas

Globo - representação esférica, em escala pequena, dos apectos naturais e artificiais de uma figura planetária, com finalidade ilustrativa.

Mapa - representação plana, em escala pequena, delimitada por acidentes naturais ou políticos-administrativos, destinada a fins temáticos e culturais.

Cartas - representação plana, em escala média ou grande, com desdobramento em folhas articuladas sistematicamente, com limites de folhas constituídos por linhas convencionais, destinada a avaliação de distância e posições detalahadas.

Planta - tipo particular de carta, com área muito limitada e escala grande, com número de detalhes consequentemente maior.

Mosaiso - conjunto de fotos de determinada área, montadas técnica e artisticamente, como se o todo formasse uma só fotografia. Classifica-se como controlado, obtido apartir de fotografia aéreas submetidas a processos em que a imagem resultante corresponde à imagem tonada na foto, não controlado, preparado com o ajuste de detalhes de fotografia adjacentes, sem controle de termo ou correção de fotografia, sem preocupação com a precisão, ou ainda semicontrolado, montado combinando-se as duas características descritas.

Fotocarta - Mosaico controlado, com tratamento cartográfico.

Ortofotocarta - fotografia resultante da transformação de uma foto original, que é um perspectiva central do terreno, em uma projeção ortogonal sobre um plano.

Ortofotomapa - conjunto de várias ortofotocartas adjacentes de uma determinada região.

Fotoíndice - montagem por superposição das fotografias, geralmente em escala reduzida. É a primeira imagem cartográfica da região. É o insumo necessário para controle de qualidade de aerolevantamentos utilizados na produção de cartas de métedo fotogramétrico.

Carta Imagem - imagem referênciada a apartir de pontos identificáveis com coordenadas conhecidas, superposta por reticulado da projeção

Revista Geografia, Conhecimento Prático, n 23, p 54. ed. Escala